terça-feira, 16 de maio de 2017

Sala do Empreendedor divulga balanço da Semana Nacional do Microempreendedor

Semana Nacional MEI (Foto: Edison Renato PM/SJP)
A Semana Nacional do Microempreendedor foi realizada pelo Sebrae com o apoio da Prefeitura na última semana. Por meio da Secretaria de Indústria, Comércio e Turismo (Sictur), foram oferecidas oficinas gratuitas, consultorias e atendimentos.
Encerrada na última sexta-feira (12), o evento foi voltado aos Microempreendedores Individuais (MEI) da cidade. Durante a semana foram realizados 791 atendimentos, 36 consultorias e cinco palestras com um total de 80 alunos. Tiago Evangelista dos Santos participou de todas as oficinas e adquiriu experiência e confiança para dar novos passos no empreendedorismo. “Trabalhei por muito tempo na informalidade prestando serviço terceirizado. Este atendimento focado no MEI abriu meus horizontes e me fez entender melhor a minha cartela de clientes”, explicou.
O microempreendedor, que trabalha na área de refrigeração e climatização, nunca tinha tido contato com a sala do empreendedor e se disse “surpreendido pelo atendimento diferenciado”. Tiago concluiu as oficinas animado por enxergar o mercado de uma outra forma. “O atendimento aqui foi nota dez, agora vou investir mais e melhor em mim e buscar melhores resultados”, finalizou.
As atividades superaram as expectativas de Leonardo Costa, coordenador da Sala do Empreendedor. “Os resultados foram muito positivos, tivemos bons números tanto na tenda da Rua XV, quanto na própria sala. Cumprimos a principal função de divulgar trabalho realizado pela Sala e expandimos serviços habitualmente lá oferecido”, garantiu. A meta da Sictura era de realizar 500 atendimentos, o número foi superado em quase 60%.

segunda-feira, 1 de maio de 2017

Política - Curiosidades de São José dos Pinhais

Política - Curiosidades

Curiosidades da trajetória politica de São José dos Pinhais (Executivo)

Como os primeiros prefeitos de São José dos Pinhais foram nomeados (1892 a 1900), somente em 1900 é que ocorreu a 1ª eleição municipal para escolha de prefeito.
A história da política da cidade tem exatos 121 anos, desde o primeiro prefeito de São José dos Pinhais, foram 45 mandatos ao longo da historia, com quatro reeleições diretas. 
Três prefeitos conseguiram a façanha de ocupar a cadeira por mais de uma vez, mas intercalando seus mandatos.
Antonio Benedito Fenelon (Toninho da Farmácia) é a 36º pessoa a ocupar o posto de Prefeito de São José dos Pinhais.

Quatro Prefeitos obtiveram dois mandatos consecutivos nesses 113 anos após a 1ª Eleição.
Luiz Vitorino Ordini
1900/1904 – 1904/1908
Francisco de Paula Kilian
1908/1912 – 1912/1916 – 1916/1920
Benjamim Claudino Barbosa
1955/1959 – 1959/1963
Luiz Carlos Setim
1997/2000 – 2001/2004
Três prefeitos foram eleitos para mais de um mandato mas não de forma consecutiva.
Moacir Piovesan
1976/1982
João Batista Ferreira da Cruz
1983/1988
Moacir Piovesan
1989/1992
João Batista Ferreira da Cruz
1993/1996
Luiz Carlos Setim
1997/2000 – 2001/2004
Luiz Carlos Setim
2013/2016

Números dos eleitos nos últimos 25 anos!

É possível observar que nesses últimos vinte e cinco anos, em três ocasiões o prefeito eleito pelo voto direto passou da barreira de 50% do total de votos validos. Uma linha do tempo de 1992 até 2016 retrata a São José dos Pinhais.
Iniciando em 1992 onde a cidade contava com 132.195 mil habitantes, passando por 1996 quando a população do município era de 169.035 habitantes, entrando na era dos anos 2000 onde o município passou a barreira dos 200 mil habitante, passando por 2012 onde a população passava dos 260 mil habitantes, chegando a 2016 com uma população estimada em  302.759 habitantes, porém a o eleitorado apto a votar era de 171.699 eleitores.

1992 a disputa para escolher o prefeito ocorreu com seis candidatos,
JOAO BATISTA FERREIRA DA CRUZ , JOSE AUGUSTO DALGUT,  HABIB SARKIS, CARLOS ROSA PRATES, JOSE APARECIDO DE OLIVEIRA e DIRCEU LUIZ BERTOLIN PRECOMA foram os nomes apresentados.
João Ferreira foi eleito com 37% dos votos numa eleição disputadíssima, com uma diferença de apenas 371 votos sobre Dalgut o segundo colocado, num total de 54.014 votos validos.
Eleições Municipais de São José dos Pinhais - Resultado Prefeito - ano 1992

1996 a disputa para escolher o prefeito ocorreu com sete candidatos, LUIZ CARLOS SETIM, HABIB SARKIS, MOACIR PIOVESAN, AIRTON RAVAGLIO CORDEIRO, ADIEL GOMES DE ARAUJO, IONES PACHECO DA SILVA e OSVALDO BUSKEI foram os nomes apresentados.
Luis Carlos Setim foi eleito com 38,71% dos votos, com uma diferença de 7.101 votos sobre Habib Sarkis o segundo colocado, num total de 69.541 votos validos
Eleições Municipais de São José dos Pinhais - Resultado Prefeito - ano 1996

2000 a disputa para escolher o prefeito ocorreu com quatro candidatos, LUIZ CARLOS SETIM, HABIB SARKIS, EDSON DOMINGOS FAGUNDES e JOSE AUGUSTO DALGUT, foram os nomes apresentados.
Luis Carlos Setim foi reeleito com 53,41% dos votos, com uma diferença de 12.883 votos sobre Habib Sarkis o segundo colocado, num total de 87.815 votos validos.
Eleições Municipais de São José dos Pinhais - Resultado Prefeito - ano 2000  

2004 a disputa para escolher o prefeito ocorreu novamente com quatro candidatos, LEOPOLDO COSTA MEYER, NEDSON MARCONDES KARAM, CASSIO JOAQUIM MOLETTA e JOÃO BAPTISTA FERREIRA DA CRUZ, foram os nomes apresentados.
Leopoldo Meyer foi eleito prefeito com 53,68% dos votos, com uma diferença de 19.417 votos sobre Karam o segundo colocado, num total de 110.802 votos validos.
Eleições Municipais de São José dos Pinhais - Resultado Prefeito - ano 2004  

2008 a disputa para escolher o prefeito ocorreu com cinco candidatos, IVAN RODRIGUES, LEOPOLDO COSTA MEYER, SANDRO SETIM, ZE DO BAU E HELCIO BINO, foram os nomes apresentados.
Ivan Rodrigues foi eleito prefeito com 39,23% dos votos, com uma diferença de 2.708 votos sobre Leopoldo Meyer que busca a reeleição e foi o segundo colocado, num total de 120.794 votos validos.
Eleições Municipais de São José dos Pinhais - Resultado Prefeito - ano 2008  

2012 a disputa para escolher o prefeito ocorreu novamente com cinco candidatos,LUIS CARLOS SETIM, ROCHA LOURES, IVAN RODRIGUES, CARLA GAPSKI E JOSÉ AUGUSTO foram os nomes apresentados. Setim foi eleito prefeito com 39,97% dos votos, com uma diferença de  18.504 votos sobre Rocha Loures o segundo colocado, Ivan Rodrigues que busca a reeleição e foi o terceiro colocado ficando a 19.596 votos atrás do vencedor, num total de 126.952 votos validos.
Eleições Municipais de São José dos Pinhais - Resultado Prefeito - ano 2012


2016 a disputa para escolher o novo prefeito ocorreu com apenas três candidatos,ANTONIO BENEDITO FENELON (Toninho da Farmácia), SYLVIO MONTEIRO E MAURO KNORST foram os nomes apresentados para 171.699 eleitores.  Toninho da Farmácia, ate então vice-prefeito foi eleito com 53,31% dos votos, tendo 21.327 votos a mais que o segundo colocado, Sylvio Monteiro que obteve 40.157 votos, o terceiro e ultimo colocado foi Mauro Knorst com 13.682 votos.

Como os dados acima mostram São José dos Pinhais nesses últimos vinte e cinco anos, poucas vezes foi governada por prefeitos eleito com mais 50% dos votos. 
Na única reeleição desses últimos 20 anos Luis Carlos Setim, passou de 26.925 votos em 96 para 46.902 votos em 2000.
Leopoldo Meyer eleito prefeito em 2004 com 59.487 votos, caiu para 44.391 em 2008 uma perda de pouco mais de 15 mil votos.
Ivan Rodrigues eleito em  2008 com 47.391 votos, amargou um terceiro lugar em 2012 com 35.354 uma perda de pouco mais de 12 mil votos.
Luis Carlos Setim voltou a governar o Município conseguindo novamente uma escalada de voto, conseguindo 8.048 a mais que em 2000 quando foi eleito tendo uma crescente de 19.977 votos em relação a 1997.
Toninho da Farmácia entra para holl dos prefeitos eleitos com mais 50% dos votos validos, venceu uma disputa até então incomum nesses últimos vinte e cinco anos, onde apenas três canditados  disputaram o cargo de prefeito.
  

Curiosidades da trajetória politica de São José dos Pinhais (Legislativo)


A atual legislatura (2017-2020) apresentou novos nomes, a renovação era esperada pois dois detentores de mandatos no legislativo (2013-2016) concorreram para o cargo do executivo, deixando assim em aberto duas vagas. Lideranças que por vezes já haviam tentado o cargo de vereador obtiveram exito em 2016, além de jovens conquistaram o direito de exercer o mandato 2017-2020.
Destaque para a Zona Rural de São José dos Pinhais e bairros populosos, como São Marcos e Guatupê elegeram vários vereadores e desses eleitos muitos com números expressivos de votos.

Mais Curiosidades:
A legislatura 2013/2016 reservou inúmeras surpresas no legislativo municipal.
Pela primeira vez na historia de São José dos Pinhais, uma mulher presidiu uma sessão do legislativo
Porque? Segundo o artigo 5º, inciso 1ª, 2º e 3º do Regimento Interno da Câmara Municipal de Vereadores de São José dos Pinhais (que data de 1990 com alterações em 2000) o vereador mais votado nas ultimas eleições  dirigirá a sessão de abertura para a posse dos eleitos.
“Art. 5º Precedendo a instalação da Legislatura, os diplomados reunir-se-ão em sessão preparatória, no dia 1º de janeiro, em horário a ser determinado, sob a presidência do Vereador mais votado nas últimas eleições municipais, na Sala do Plenário, a fim de ultimar providências e normas a serem adotadas na referida sessão de instalação e escolher o orador ou oradores que usarão da palavra na Sessão de Instalação. (Redação dada pela Resolução nº 13/2000). § 1º Abertos os trabalhos o Presidente da sessão convidará um dos diplomados para servir de Secretário.
§ 2º Composta, assim, a Mesa, o Presidente convidará os diplomados presentes a entregarem os respectivos diplomas, a fim de ser organizada a relação nominal dos Vereadores.
§ 3º A Mesa provisória dirigirá os trabalhos da Sessão de Instalação, até a posse dos membros da Mesa eleita.”
Em 2016 foi a primeira vez que o legislativo municipal terá um representante negro. Luis Paulo Lima (PSB), eleito com 1.761 votos conquistou nas urnas o direito de exercer o mandato no quadriênio 2013- 2016. 

Em 1988, o vereador eleito com maior numero de votos, foi o hoje deputado estadual José Francisco Buhrer, naquela ocasião, Francisco Buhrer  pelo PMDB conquistou 1157 votos.

Em 1992, o vereador eleito com maior numero de votos, foi José Celso Barbosa, naquela ocasião, José Celso Barbosa pelo PL conquistou 840 votos.

Em 1996, o vereador eleito com maior numero de votos, foi José Viera as Silva, naquela ocasião, José Vieira pelo PPB conquistou 2.271 votos

Em 2000, o vereador eleito com maior numero de votos, foi Imar José Augusto José Viera as Silva, naquela ocasião, Imar Augusto pelo PSDB conquistou 1.954 votos

Em 2004, o vereador eleito com maior numero de votos, foi novamente José Viera as Silva, naquela ocasião, José Vieira pelo PTB conquistou 3.169 votos

Em 2008, o vereador eleito com maior numero de votos, foi novamente José Viera, naquela ocasião, José Vieira pelo PTB conquistou 3.419 votos.


Em 2012, Pela primeira vez uma mulher consegui a façanha de ser a campeã de votos do legislativo São Joseense. Margarida Maria Singer (Nina Singer) pelo DEMOCRATAS, obteve 2.693 votos.

Em 2016, o vereador eleito com maior numero de votos, foi Abelino Pereira de Souza (Professor Abelino), que pelo PSB conquistou 3.114 votos.

(Autor: Leonardo Costa).

domingo, 30 de abril de 2017

Sala do Empreendedor de São José dos Pinhais comemora 2 anos

Inaugurada em abril de 2015, a Sala do Empreendedor de São José dos Pinhais, ligada a Secretaria de Indústria, Comércio e Turismo (Sictur), completa dois anos de funcionamento.
A Sala tem entre seus objetivos incentivar a legalização de negócios informais que se enquadrem nos requisitos estabelecidos pela Lei Complementar nº123/06, também conhecida como Lei Geral da Micro e Pequena Empresa, facilitar a abertura de novas empresas e regularizar as atividades informais, e oferecer serviços aos Microempreendedores Individuais (MEI), além de toda a orientação quanto as necessidades dos empreendedores.
A ação permanente da administração pública conta ainda com parcerias com o Sebrae Paraná e Agência de Fomento Paraná, até o fechamento do relatório maus atual, primeira quinzena de abril deste ano, a Sala do Empreendedor efetuou pouco mais de 13,6 mil atendimentos desde sua inauguração. Sendo que somente no primeiro trimestre de 2017, o número de atendimentos realizados ultrapassa os 4,5 mil.
Segundo o coordenador da Sala do Empreendedor, Leonardo Costa, além do trabalho realizado pela equipe, e a conscientização da regularização dos micros empreendimentos por parte da população, tem hoje a questão das taxas de desemprego, onde parte da população afetada passa a buscar novas formas de renda. “Vemos um crescimento exponencial de novos empreendimentos, e o melhor é que estão começando de forma correta, regularizada”.
Para comemorar a data do segundo aniversário, servidores da Sala do Empreendedor e Sictur e representantes do Sebrae promoveram uma pequena reunião para registrar o momento e conversar sobre o que já foi realizado e as novas ações possíveis. o secretário da pasta, Giam Celli, na ocasião parabenizou a equipe e comentou sobre a importância da legalização de cada empreendimento e a abertura de novos para o município, “a regularização fornece ao solicitante, além do caráter jurídico, os seus direitos, garantias junto aos fornecedores e clientes, além é claro das obrigações, sendo que com isso quem ganha também é o município, por meio da arrecadação de tributos”, finalizou Giam.
Sala do Empreender
Endereço: A Sala do Empreendedor está localizada na sede da Secretaria de Indústria, Comércio e Turismo, na Rua Doutor Marcelino Nogueira, 702 – Centro de São José dos Pinhais. O atendimento é de segunda à sexta-feira das 8h às 12h e das 13h às 17h.
Informações: (41) 3381-5809 / (41) 3381-5807.
(Fonte: http://www.sjp.pr.gov.br/sala-empreendedor-de-sao-jose-dos-pinhais-comemora-2-anos/)



Sala do Empreendedor de São José dos Pinhais, registra recorde de atendimento

Primeiro trimestre de 2017 contabiliza o maior número de atendimentos na Sala do Empreendedor


A Sala do Empreendedor contabilizou um total de 3972 atendimentos no primeiro trimestre de 2017. A iniciativa, mantida pela Prefeitura de São José dos Pinhas de forma gratuita, registrou 84% de aumento nas assistências prestadas em comparação com o mesmo período do ano passado. A Secretaria de Indústria, Comércio e Turismo (Sictur) é a responsável pela organização do projeto.

De acordo com o coordenador da Sala do Empreendedor, Leonardo Costa, os números representam compromisso. Ele, que também é chefe da Divisão do Comércio da Sictur, explica que este aumento se deve a atenção elevada que a administração tem dado ao empresário são-joseense.  “As equipes da Sala juntamente com os demais órgãos que fazem parte do processo da abertura do MEI estão preparados. Nosso objetivo é tornar esse processo mais ágil. Assim, o gestor poupa tempo e é possível que se comece a empreender em menor prazo”, afirmou Leonardo.
Número de atendimentos da Sala do Empreendedor
Número de atendimentos da Sala do Empreendedor

Capacitações e oficinas

A Sala do Empreendedor deve divulgar nos próximos dias o calendário de capacitações, cursos e oficinas gratuitas. Os serviços são realizados em parceria com o SEBRAE e o Governo do Estado. Através da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior a medida capacita cada vez mais os interessados. Os cursos devem abordar assuntos como formação de preço, mídias sociais, vendas e crédito.

(Fonte: http://www.sjp.pr.gov.br/sala-do-empreendedor-sao-jose-dos-pinhais-registra-atendimento-recorde-em-janeiro/)

Time Lapse no Parque São José dos Pinhais

Time Lapse no Parque São José dos Pinhais no dia 20 de Maio de 2013.
Por Gabriel KolbePortal Foto E Vídeo e Elisson Miranda






quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Eleições 2016 - Como calcular os quocientes eleitoral e partidário!

Em outubro deste ano, os eleitores de 5.568 municípios brasileiros elegerão novos prefeitos e vereadores. No caso da eleição para vereador, que adota o sistema eleitoral proporcional, as vagas das Câmaras Municipais serão distribuídas em proporção aos votos obtidos pelos partidos ou coligações e preenchidas pelos candidatos mais votados da lista da legenda ou coligação, até o limite das vagas obtidas. O preenchimento das vagas é feito segundo o cálculo dos Quocientes Eleitoral (QE) e Partidário (QP) e distribuição das sobras. Mas você sabe como são feitos esses cálculos?
Antes de aprender como calcular o QE e o QP, é preciso destacar que, na eleição proporcional no Brasil, é o partido/coligação que recebe as vagas, e não o candidato. Isso significa que, nesse tipo de pleito, o eleitor, ao votar, estará escolhendo ser representado por determinado partido e, preferencialmente, pelo candidato por ele escolhido. Em resumo, o voto do eleitor na eleição proporcional brasileira indicará quantas vagas determinado partido/coligação vai ter direito. Cabe ressaltar que, mesmo que um candidato tenha votação expressiva, se o partido/coligação não ganhar vaga, tal candidato pode não ser eleito.
A partir daí, os candidatos mais votados poderão preencher as cadeiras recebidas pelos partidos/coligações, conforme a sua colocação. Esse aspecto é o que diferencia o sistema eleitoral proporcional brasileiro do adotado em outros países. No Brasil, quem faz a lista de classificação dos candidatos (ordem de colocação) é o eleitor, por meio do seu voto, isto é, o candidato que obtiver o maior número de votos dentro de determinado partido/coligação ficará em primeiro lugar na lista. É o que chamamos de lista aberta.
As regras para aplicação dos cálculos do QE e QP e para a distribuição das sobras nas Eleições 2016 estão previstas na Resolução do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) nº 23.456/2015, que dispõe sobre atos preparatórios do pleito.

Como se calcula o número de vagas por partido?
Conforme o art. 147 da resolução, “determina-se o quociente eleitoral dividindo-se o número de votos válidos apurados pelo número de lugares a preencher, desprezando-se a fração, se igual ou inferior a meio, ou arredondando-se para um, se superior”. Isso significa que:
QE = nº de votos válidos da eleição/ nº de lugares a preencher
Nas eleições estaduais e municipais, o número de votos válidos será dividido pelo número de cadeiras das respectivas Casas Legislativas, por UF ou por município.
Para exemplificar, vamos supor que o número de votos válidos apurados em um pleito de determinado município seja 1.000, e que existam 10 cadeiras a preencher na respectiva Câmara Municipal. Neste caso, o cálculo será o seguinte:
Nº de votos válidos = 1.000 / nº de vagas a preencher = 10, então QE = 100
De posse do Quociente Eleitoral, é necessário calcular o chamado Quociente Partidário. Segundo o art. 148 da Resolução TSE nº 23.456/2015, “Determina-se, para cada partido político ou coligação, o quociente partidário dividindo-se pelo quociente eleitoral o número de votos válidos dados sob a mesma legenda oucoligação, desprezada a fração”. Ou seja:
QP = nº votos válidos recebidos pelo partido ou coligação / QE
Exemplo: se no mesmo pleito o partido recebeu 200 votos válidos, o cálculo será o seguinte:
Nº de votos válidos recebidos pelo partido = 200 / QE = 100, então QP = 2
Após os dois cálculos, é possível concluir que o partido terá direito a duas vagas naquela Câmara Municipal, que deverão ser distribuídas entre os seus dois candidatos mais bem colocados.
Cláusula de barreira
Nestas eleições, a distribuição das vagas entre os candidatos mais bem votados deve considerar uma novidade implementada a partir da Lei n° 13.165/2015: a chamada cláusula de barreira. Segundo a nova regra (art. 148, parágrafo único daResolução TSE nº23.456/2015), “Estarão eleitos, entre os candidatos registrados por um partido ou coligação que tenham obtido votos em número igual ou superior a dez por cento do quociente eleitoral, tantos quantos o respectivo quociente partidário indicar, na ordem da votação nominal que cada um tenha recebido”.
Entre as consequências dessa inovação estão as seguintes: 1) Um candidato não será eleito se o total de votos recebidos não corresponder a, pelo menos, 10% do QE; e 2) Candidatos que tenham recebido poucos votos somente serão beneficiados pelos chamados “puxadores de voto” se seus votos tiverem alcançado os 10% do QE.
Continuando com o mesmo exemplo, vamos supor que o primeiro candidato da lista do partido tenha recebido 11 votos e, o segundo, nove votos. Vale lembrar que, para ser eleito, o candidato deve estar colocado dentro das vagas disponíveis para o partido (neste caso, duas vagas), e o número de votos obtidos por ele deve corresponder a, pelo menos, 10% do QE (que foi de 100).
Nessa situação hipotética, apenas o primeiro da lista do partido será eleito, já que os votos recebidos pelo segundo não alcançam 10% do total do QE (que seriam 10 votos). Dessa forma, apesar de o partido ter direito a duas vagas, apenas uma será preenchida por candidatos daquela legenda.
Cálculo das sobras
Em uma eleição proporcional, é possível que, após a distribuição das vagas entre os partidos, restem cadeiras para serem preenchidas, as chamadas “sobras”. Estas serão distribuídas por um cálculo conhecido como “Média”. Porém, somente disputarão as sobras os partidos que tiverem Quociente Partidário maior que 1.
Veja o exemplo a seguir para a eleição de determinada Câmara Municipal, na qual existam 10 cadeiras para ser preenchidas e quatro partidos na disputa:

Partido 1 – obteve 200 votos - QP = (200/100) = 2,0 → ele terá direito a 1 vaga
OBS: Levando em consideração o exemplo acima, mesmo tendo o partido direito a duas vagas pelo cálculo do QP, apenas um candidatoteria votação correspondente a mais de 10% do QE. Assim, a outra vaga não pode ser preenchida.
 Partido 2 – obteve 140 votos - QP = (140/100) = 1,4 → ele terá direito a 1 vaga
 Partido 3 – obteve 350 votos - QP = (350/100) = 3,5 → ele terá direito a 3 vagas
 Partido 4 – obteve 310 votos - QP = (310/100) = 3,1 → ele terá direito a 3 vagas
Total de vagas obtidas pelos partidos/coligações = 8
Conclusão: Sobraram 2 vagas que, por sua vez, deverão ser distribuídas por média.
1 vaga pelo desprezo das frações no cálculo do QP
1 vaga do Partido 1 devido à cláusula de barreira
A distribuição destas vagas que sobraram será feita conforme o art. 149 daresolução. Segundo o dispositivo, os lugares não preenchidos com a aplicação do QP e a exigência de votação nominal mínima serão distribuídos por média.
O cálculo será feito da seguinte forma: o número de votos válidos atribuídos a cada partido político/coligação será dividido pelo valor do quociente partidário somado às vagas obtidas por média mais um, cabendo à legenda ou à coligação “que apresentar a maior média um dos lugares a preencher, desde que tenha candidato que atenda à exigência de votação nominal mínima”. Isto é:
Média = votos válidos recebidos pelo partido /(vagas obtidas por QP + vagas obtidas por média) + 1
Então, seguindo com o nosso exemplo, vamos ao cálculo das médias:

Partido 1 – obteve 200 votos/2 vagas obtidas por QP + 0 vagas obtidas por média + 1 = 66,66
Partido 2 – obteve 140 votos/1 vaga obtida por QP + 0 vagas obtidas por média + 1= 70
Partido 3 – obteve 350 votos/3 vagas obtidas por QP + 0 vagas obtidas por média +1 = 87,5 *
Partido 4 – obteve 310 votos/3 vagas obtidas por QP + 0 vagas obtidas por média +1 = 77,5
A primeira vaga das sobras foi distribuída para o Partido 3, que obteve a maior média e possui candidato com votação mínima para ser eleito.

De acordo com a legislação, a primeira vaga das sobras será destinada ao partido/coligação que obtiver a maior média, conforme exemplo acima. Caso sobre uma segunda vaga, deverá ser feito novo cálculo, mantendo-se o mesmo dividendo e incluindo no divisor do partido que ganhou a primeira vaga mais uma vaga (a da primeira sobra). Em resumo, este novo cálculo será:

Partido 1 – obteve 200 votos/2 vagas obtidas por QP + 0 vagas obtidas por média + 1 = 66,66
Partido 2 – obteve 140 votos/1 vaga obtida por QP + 0 vagas obtidas por média + 1 = 70
Partido 3 – obteve 350 votos/3 vagas obtidas por QP + 1 vaga obtida por média + 1= 70
Partido 4 – obteve 310 votos/3 vagas obtidas por QP + 0 vagas obtidas por média + 1 = 77,5 *
A segunda vaga das sobras foi distribuída para o Partido 4, que obteve a maior média na segunda execução do cálculo da média e possui candidato com votação mínima.
Esta operação será repetida quantas vezes forem necessárias até o preenchimento de todas as vagas. Entretanto, de acordo com o inciso III do art. 149 da resolução, quando não houver mais partidos ou coligações com candidatos cujos votos tenham atingido, ao menos, 10% do QE, “as cadeiras serão
Fonte: Site do Tribunal Superior Eleitoral

*Confira tambem:  https://www.facebook.com/BlogdoLeonardoCosta/


Tags

São José dos Pinhais (153) Prefeitura de São José dos Pinhais (79) Eleições 2012 (53) SJP (44) Setim (37) Eleições Municipais 2012 (33) Leonardo Costa (28) Paraná (28) Ivan Rodrigues (25) Prefeito (21) São Jose dos Pinhais (18) Brasil (17) Nossa São José (17) ROCHA LOURES (17) Cultura (16) Noticias (16) Aconteceu (15) CARLA GAPSKI (15) Vereadores (15) politica (14) eleito (13) PSDB (12) VEREADOR (12) Eleitorado (10) oposição (10) Beto Richa (9) Blogueiro (7) Justiça Eleitoral (7) Patrimônio Histórico (7) TSE (7) politicos (7) Curitiba (6) Câmara (6) DEM (6) Francisco Buhrer (6) Professor (6) Redes Sociais (6) Candidato (5) Debate (5) Decreto Legislativo nº. 1177/2011 (5) Enchentes (5) Fotos (5) JPSDB (5) JPSDB-SJP (5) PSD (5) SAÚDE (5) TCE (5) Atlético (4) Blog (4) CPI (4) antigamente (4) capital (4) Administração (3) Compac (3) DEMUTRAN (3) Eleições anulada (3) Leopoldo Meyer (3) PCB (3) PDT (3) PMDB (3) PT (3) Sebastião Côrtes (3) União por São José (3) resultado (3) Anatel (2) Associação Comercial (2) Casarão Massaneiro (2) Censo (2) Crime (2) DEMOCRATAS (2) Delegacia (2) EUA (2) Greve (2) Lei 12.619 (2) Lei do Ficha Limpa (2) Leopoldo Scherner (2) Mensalão (2) PSB (2) PSDC (2) PUC (2) cavaletes (2) etanol (2) CPI da SAUDE (1) Doação (1) Gustavo Fruet (1) JOSÉ AUDUSTO (1) Lei 9.504/97 (1) Lei das Eleições (Lei 9.504/1997) (1) Lei sobre o n° 3357/12 (1) Lei12.653/12 (1) PCdoB (1) PRP (1) PSC (1) PTB (1) PTdoB (1) Resolução nº. 23.373/2011 (1) opinião (1) respostas (1)